R$ 2,5 milhões para produzir games – Empresas Brasilienses são as grandes ganhadoras

Uma indústria bem moderna acabou de trazer R$ 2,5 milhões para Brasília. A segunda edição do edital de jogos eletrônicos promovido pela Agência Nacional de Cinema (Ancine), em parceria com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), premiou quatro empresas que atuam em Brasília no setor de desenvolvimento de jogos para área de entretenimento. E o melhor: longe da competição pelo incentivo, as quatro se ajudaram para conseguir o prêmio.

A Glitch Factory, a Seize Studios, a Rogue Snail e a Fira Soft foram as premiadas — lembrando que a Rogue Snail não é da capital, mas tem parte da equipe trabalhando em Brasília —, entre 22 outros projetos em todo o Brasil, em um edital que abrangeu 167 inscrições. O dinheiro vai servir para desenvolver os games No place for bravery (Glitch), What the duck (Seize), Kriophobia (Fira Soft) e Relic Hunters Legend (Rogue Snail).

As quatro empresas contempladas fazem parte da Indie Warehouse, espécie de coletivo que abriga e promove atividade de iniciação (como palestra e workshops) para criadores da cidade, e, de acordo com Igor Rachid, da Glitch Factory, o contato entre os gamers dessas empresas foi fundamental para conseguir a soma de R$ 2,5 milhões.
“As quatro empresas se reuniram e tudo começou como um processo de ajuda para que os projetos fossem apresentados à Ancine da forma certa. As quatro resolveram se ajudar e acabaram sendo contempladas pelo prêmio. Aqui é um espaço bastante procurado para coworking e, quando a gente viu, estávamos todos nos ajudando, o ambiente foi propício”, aponta Rachid. Pedro Machado, também da Glitch, resume o que o prêmio significa para o cenário de gamers de Brasília: “Só o fato de a cidade ter levado R$ 2,5 milhões de incentivos dos R$ 10 milhões totais, deixa claro o quão forte a gente está no setor”.
Para Felipe Dantas, da Seize, a produção brasiliense no mercado está de fato em ascensão, e, se continuarmos assim, em pouco tempo estará pronta para um cenário de excelência. “Aqui em Brasília a gente explodiu nos últimos anos, nós estamos nos destacando muito rápido e, se continuarmos nesse ritmo, estaremos fazendo diferença no cenário nacional e internacional, em pouco tempo”, explica.
Dantas ainda completa o quanto o incentivo pode ajudar a solidificar as empresas na cidade, abrindo uma nova perspectiva para o setor: “A gente tem o planejamento de crescer o máximo possível, com novos projetos, a gente vai precisar contratar mais gente e não temos o interesse de sair de Brasília, pretendemos empurrar o mercado que, com certeza, está se expandindo”.
Incentivo
A posição da Ancine em incentivar os desenvolvedores de games no Brasil está nos primeiros passos. A edição de 2017 (que premiou as quatro empresas brasilienses) foi apenas a segunda da agência e, de acordo com os profissionais da área, é de fundamental importância para que os projetos de jogos desse porte (que, em média, demoram dois anos para serem concluídos) possam chegar ao público. Luiggi Reffatti, da Fira Soft, aponta que “a gente participou do primeiro edital (em 2016) e não fomos habilitados, mas desta vez a gente conseguiu. Sem esse dinheiro, a gente simplesmente não teria como financiar o nosso projeto, não teria sido possível, ou seja, a importância do incentivo é fundamental. É com ele que vamos colocar o projeto para frente”.
Caio Fernandes, da Glitch, também sustentou a validade do incentivo para a profissionalização dos desenvolvedores. “O governo mostra que existe uma chance de fazer uma profissão dos gamers. Com o edital, a gente consegue seguir em frente, contratar, desenvolver o projeto”, afirma. Contudo, Fernandes também lembra que existem outras formas de as empresas desenvolvedoras de games se manterem: “O edital é uma forma importante, mas existem outras também. Existem investimentos (privados) que permitem a quem está começando amadurecer. É importante que todos saibam disso, porque, mesmo sendo um mercado difícil, é fundamental que as pessoas não desanimem.
Compartilhe esta noticias em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *